Flickr Images

28 setembro 2016

A lua de mel - Sophie Kinsella

Sinopse: Ao se dar conta de que o namorado nunca vai pedir sua mão em casamento, Lottie toma uma decisão. Termina o compromisso com ele e diz o tão sonhado sim a Ben, uma antiga paixão, com quem ela havia prometido se casar se ambos ainda estivessem solteiros aos 30 anos. Os dois então resolvem pular o namoro e ir direto para uma cerimônia simples e seguir para a lua de mel em Ikonos, a ilha grega onde se conheceram. Mas Fliss, a irmã mais velha da noiva, acha que Lottie enlouqueceu. Já Lorcan, que trabalha na empresa de Ben, teme que o casamento destrua a carreira do amigo. Fliss e Lorcam então elaboram um plano para sabotar a noite de núpcias do casal e impedir que os noivos cometam o maior erro de suas vidas.
Faz muito tempo que eu não lia um chick-lit e pra ser sincera este não é um dos melhores de Sophie (pra mim o top continua sendo Fiquei com o seu número). Quando li a sinopse pensei em um história bem diferente, esperava um pouco mais de romance, sei lá. Bom, mas vamos à história. Ela é contada em primeira pessoa, intercalando os pontos de vista de Lottie e Fliss.
Lottie é a responsável pelo RH de uma empresa farmacêutica, uma líder como ela se considera. Ela tem 33 anos, um namorado lindo e está prestes a ser pedida em casamento - pelo menos é o que ela pensa - porém o tão sonhado pedido nunca chega e cansada de estar em um relacionamento sem futuro a ainda por cima sair meio humilhada no dia em que ela pensou que ia se tornar noiva ela termina com Richard e decide dar um novo rumo à sua vida.

- Acho que posso até fazer doutorado, sabe? - ela está dizendo, com um tremor remoto na voz. - Quem sabe fazer pesquisa no exterior.
Lottie poderia enganar outra pessoa qualquer, mas não a mim. Não a irmã dela. Ela está mal.

Fliss é a irmã mais velha de Lottie, ela é editora de uma revista e está passando por um divórcio conturbado. Ela é muito protetora de Lottie e muitas vezes acaba a tratando mais como uma filha do que como irmã. O problema é que sempre que Lottie acaba um relacionamento ela faz algo muito estúpido, como entrar pra alguma seita estranha, fazer tatuagem ou colocar um piercing, o que Fliss chama de escolhas infelizes, e ela sabe que Lottie vai fazer alguma loucura.
Eis que surge Ben, um antigo namorado de Lottie, e que a pede em casamento. Cansada de namoros sem nenhum futuro ela acaba aceitando e se casa com Ben repentinamente. Só que Fliss está certa de que isso foi a maior loucura que Lottie podia ter feito e bola um plano para estragar a Lua de Mel do casal. E ainda tem Lorcan, o melhor amigo de Ben que acha que o amigo está tendo uma crise de meia idade precipitada e precisa que Ben se foque na sua Empresa.

O livro é recheado de confusão e situações embaraçosas que é a grande característica de Sophie. Desde as mentiras do pequeno Noah, o filho de Fliss que está inventando histórias e colocando todo mundo em saia-justa até os mordomos do resort em que o casal foi passar a lua de mel. Falando nesses mordomos... cada uma que eles aprontaram, sempre aparecendo nas horas mais impróprias.
O problema do livro é que as protagonistas não causaram muita empatia. Desde o primeiro capítulo eu queria era bater na Lottie, por ser uma mulher de 33 anos achei ela bem imatura parecendo mais uma adolescente. Pior ainda é quando ela percebe que tá errada mas não dá o braço a torcer porque Fliss tinha razão desde o começo. E Fliss devia deixar Lottie viver a vida dela, cometer seus erros e depois aprender com eles. Eu gostei mais da Fliss por ser mais realista, por mostrar os problemas que ela tem com o divórcio e como isso pode mudar uma pessoa, e no fundo tudo o que ela queria era que Lottie não passasse o que ela passou.
Ben era outro que eu queria dar um soco, gente que cara louco, sem noção nenhuma do quer da vida além de colocar o pobre do Lorcan louco. O Lorcan me lembrou o Sam de Fiquei com o seu número um pouco ranzinza, durão mas no fundo ele esconde seus próprios problemas e ressentimentos.

Uma emoção parece surgir no rosto de Locan. Com um movimento abrupto, ele larga a pasta na areia e entra na água, ainda de sapatos e terno. Ele anda a passos largos pelas ondas até chegar onde eu e Noah estamos, e para.

E também tem o Richard, que foi o culpado por toda essa confusão. E quando resolve corrigir... Bem, já é tarde demais.

Apesar de não ser os melhores de Sophie A Lua de Mel é uma boa leitura pra quem quer algo descontraído e cheio de gafes ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do post? Seu comentário é sempre bem-vindo!
Se quiser receber novidades sobre o blog, siga-nos!
E não se esqueça de deixar o seu link para que eu possa visitá-los...
Volte sempre!