Flickr Images

31 agosto 2015

A Maldição do Tigre - Colleen Houck


Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco.
Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele.
O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço.
Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia, onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.
A Maldição do Tigre é o primeiro de uma série escrita por Colleen Houck. Já tinha lido muitos comentários positivos sobre esse livro e resolvi ver se era bom mesmo.
 
Bom, a história é contada em primeira pessoa pela Kelsey. Eu sempre digo que não gosto muito das histórias escritas em primeira pessoa porque a história acaba ficando centrada em apenas um personagem, eu gosto de ter uma visão mais ampla, conhecer os outros personagens não apenas pelos olhos do narrador, que eles tenham uma participação mais ativa na história e quando um livro é escrito em primeira pessoa isso fica difícil.

E não ajuda nada quando a narradora é irritante, insegura e muitas vezes até grosseira porque não quer que seu coração seja despedaçado pelo príncipe lindo de morrer que poderia ter qualquer garota que quisesse e que deve estar com ela só porque precisa da ajuda dela. Sério gente, isso é muito irritante e foi o que mais me desagradou na história.

Quanto ao Ren, bom ele é o mocinho da história então ele é bonito, protetor, corajoso. É impossível não gostar dele. Tem também o Kisham, irmão do Ren. Sim gente, são dois príncipes. Esse aí já é um pouco mais sombrio. Ele se esconde atrás de uma máscara de sarcasmo mas podemos ver que ele se sente inferior a Ren por ser o segundo filho e também se sente culpado pelo o que aconteceu com eles. Mas eles nem chegariam perto de quebrar a maldição se não fosse pelo Sr. Khadam, um dos homens mais leais que pode existir. Que escolheu servir ao seus príncipes até que a maldição seja quebrada.

Uma questão que, pra mim, não foi muito bem esclarecida e espero que seja contado nos outros livros é como o Ren vira um Tigre e como exatamente a maldição deve ser quebrada. Neste livro eles descobrem que devem encontrar o fruto dourado da Índia mas acho que faltou aprofundamento quanto ao motivo porque eu acabei um pouco perdida nessa parte.

Há bastante cenas de ação mas mesmo assim o foco no romance chega a ser maior, o que me deixou bem irritada porque como já disse eu não gostei da protagonista. O vilão quase nem dá as caras, parece que só vamos conhecer ele no próximo livro.

Bom, o que realmente me fez gostar do livro foi o fato de que a autora consegue envolver o leitor com a história, mesmo contada em primeira pessoa, os mitos e cultura indiana são muito bem descritos fazendo com que o leitor tenha uma imagem clara do cenário. Eu adoro história de civilizações antigas então é claro que adorei a parte da mitologia.

Tirando a parte da protagonista chata é um livro bem legal, com ótimos cenários, um enredo original, espero que nos próximos livros eu melhore minha opinião sobre a Kelsey. E você já leu? Quer ler? Não esqueça de deixar o seu comentário aí embaixo... bjus
Acho que me apaixonar por ele seria como mergulhar em um precipício. Seria ou a melhor coisa que me aconteceria ou o erro mais idiota que eu cometeria.

25 agosto 2015

Séries literárias que viraram filmes... e não tiveram continuação

Ultimamente muitas séries literárias estão virando filmes. Jogos Vorazes, Divergente e Maze Runner são alguns exemplos. Mas tem algumas séries que pararam nos primeiros filmes e, até este momento, não tiveram as suas continuações. Fiz uma listinha dos que consegui lembrar.

1 - A bússola de ouro - Philiph Pullman
A história da garotinha Lyra Belacqua e seu daemon Pantaleimon, escrita por Philiph Pullman é uma das melhores séries que eu li. E li o livro somente porque assisti o filme e terminei com aquela cara de ponto de interrogação. O filme conta com nomes de sucesso como Nicole Kidman e Daniel Craig (007) mas sofreu vários protestos por parte de grupos católicos nos EUA por conter criticas à Igreja Católica. E pelo jeito não haverá nenhuma continuação.


21 agosto 2015

A síndrome E - Franck Thilliez

Um estranho caso vem atrapalhar as férias de verão de Lucie Hennebelle, tenente de polícia em Lille. Seu ex-namorado ficou cego depois de assistir a um filme mudo, anônimo, com um roteiro enigmático, concebido por uma mente doentia. Simultaneamente, o comissário Franck Sharko, veterano da Divisão de Homicídios e analista comportamental na Divisão de Repressão à Violência, passa por um tratamento na tentativa de curar a esquizofrenia. No norte da França, cinco cadáveres não identificados foram encontrados sepultados a dois metros de profundidade mutilados de maneira atroz e em estado de decomposição avançada e Sharko cede ao chamado da aventura. Enquanto Lucie descobre os horrores escondidos no estranho filme, um misterioso informante do Canadá aponta-lhe o elo entre aquele rolo e os cinco cadáveres. Um único e mesmo caso, graças ao qual Lucie e Sharko, tão diferentes e ao mesmo tempo tão próximos em sua concepção do ofício, irão se encontrar. Das favelas do Cairo aos orfanatos do Canadá nos anos 1950, os dois colegas irão se deparar com um mal desconhecido, batizado como “síndrome E”. Uma realidade assustadora que revela como o ser humano pode ser capaz das maiores atrocidades.
A síndrome E é um livro surpreendente, tenso e agoniante. Uma vez que se começa a lê-lo não dá mais pra parar até que todas as perguntas sejam respondidas. Um livro que trata sobre a complexidade do cérebro humano. Sobre mensagens subliminares que não podem ser vistas por olhos humanos mas que são compreendidas pelo cérebro.

11 agosto 2015

Maze Runner: Prova de fogo


O Labirinto foi só o começo... o pior está por vir. Depois de superarem os perigos mortais do Labirinto, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade. Mas a aparente tranquilidade é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos lancinantes de criaturas disformes – os Cranks – que ameaçam devorá-los vivos.
Atordoados, os Clareanos descobrem que a salvação aparente na verdade pode ser outra armadilha, ainda pior que a Clareira e o Labirinto. E que as coisas não são o que aparentam. Para sobreviver nesse mundo hostil, eles terão de fazer uma travessia repleta de provas cruéis em um meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo.
Calor causticante durante o dia, rajadas de vento gélido à noite, desolação e um ar irrespirável – no Deserto do novo mundo até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Eles, porém, não estão sozinhos – cada passo é espreitado por criaturas famintas e violentas, que atacam sem avisar.
Manipulação, mentiras e traições cercam o caminho dos Clareanos, mas para Thomas a pior prova será ter de escolher em quem acreditar.

Atenção! Contém Spoilers sobre o livro anterior

 

 O livro se inicia logo após os acontecimentos do livro anterior. Os Clareanos enfim foram resgatados mas parece que estão longe de um final feliz. E parece que ficar presos num labirinto pode não ter sido tão ruim assim agora que precisam encarar um deserto escaldante e pessoas loucas que se denominam Cranks. E tem o Fulgor, uma doença que eles pouco sabem o que realmente é.
Se no livro anterior percebemos que os Clareanos são meros peões que geram estatísticas para as pesquisas do CRUEL aqui percebemos o quão controlada é a vida dos garotos. É impossível saber até que ponto os acontecimentos do livro é previsto pelo CRUEL.

06 agosto 2015

Leituras de Julho



The Duke - Gaelen Foley
Belinda Hamilton, uma linda dama, se vê perseguida por um obcecado baronete que a quer a todo custo. Ele arrisca tudo para se vingar. Mas nunca planejou perder seu Coração. Conduzido para descobrir a verdade sobre a misteriosa morte de sua amada, o Duque de Hawkscliffe tomará todas as medidas para desmascarar um assassino. Mesmo que isso signifique comprometer sua reputação por envolvimento em um caso escandaloso com a mais provocante cortesã de Londres, a desejável, mas distante Belinda Hamilton. Bel usou sua inteligência e sagacidade, para encantar cavalheiros de títulos da cidade, enquanto lutava para juntar os pedaços de sua vida novamente. Ela precisa de um protetor, de modo que aceita o convite de Hawk, para se tornar sua amante apenas no nome. Ele não pede nada do seu corpo, mas pede sua ajuda para enganar o mesmo homem que quebrou sua virtude.Juntos, eles tentam a ira implacável da sociedade, até que sua arriscada charada se transforma em uma atração perigosa, e Bel deve tomar uma decisão devastadora que poderá arruinar sua última chance no amor. . .
Comecei o mês relendo O Duque da Gaelen Foley. Infelizmente, o livro não foi publicado aqui no Brasil e quero aproveitar pra agradecer aos grupos de tradução que fazem um lindo trabalho de trazer para nós livros maravilhosos. O Duque é um romance histórico e Gaelen criou uma história cheia de mistério, romance e nos apresenta a uma família bem escandalosa, os Knights.